O famoso CDB se trata de um investimento de renda fixa que divide a opinião de muitos brasileiros. 

Basicamente, você empresta dinheiro para um banco, empresa ou governo e recebe um montante acrescido de juros após o prazo acordado, como forma de remuneração.

Essa é uma forma de captar recursos e financiar projetos ou negócios para quem emite esses títulos, como, por exemplo, financiar a concessão de crédito.

O problema é que mesmo sendo uma aplicação que oferece boa rentabilidade e segurança aos investidores, ainda há quem duvide de seus resultados…

Mas, saiba que o CDB hoje é visto como uma alternativa à poupança e até mesmo como uma maneira de diversificar a carteira de ativos.

Por isso, se você quer saber mais sobre o CDB investimento, a hora é agora!

 Preparamos este material exclusivo com tudo o que você precisa saber para começar a investir no CDB! Vamos conferir?!

Índice de conteúdo:

O que é CDB e quais os tipos?
Quais são as vantagens e desvantagens de investir em CDB?
Guia para investir em CDB

 

O que é CDB e quais os tipos?

Afinal, você sabe o que é CDB Certificado de Depósito Bancário?

Bom, estamos falando de um dos principais títulos bancários brasileiros de renda fixa atualmente. 

Mas, o Certificado de Depósito Bancário como funciona? É simples! Trata-se de um empréstimo entre investidores e bancos.

A dinâmica dessa negociação é um pouco diferente, visto que a instituição que pegou o dinheiro emprestado deve devolver a quantia acrescida de juros.

A grande diferença então é que cada instituição fica livre para oferecer a rentabilidade que achar melhor pelos CDB’s emitidos. 

Ou seja, pode ser que um CDB Santander seja mais lucrativo que um CDB Itaú, por exemplo. 

Normalmente, a rentabilidade varia conforme as condições do mercado, as políticas de crédito do banco e a sua reputação.

Agora que você já sabe mais sobre o Certificado de Depósito Bancário conceito, é importante se informar mais sobre os tipos…

Há três tipos de CDB’s: 

  • Pré-fixados: o rendimento está atrelado a um valor percentual do CDI, fazendo com que seja possível estimar o montante final no vencimento da aplicação;
  • Pós-fixados: investimentos baseados na taxa de juros básica do país (SELIC), sendo o CDB mais comum entre os brasileiros;
  • Híbridos: investimentos que rendem baseados a uma taxa pré-fixada (4% ao ano) juntamente com algum índice de inflação, como IGP-M ou IPCA.

Sabendo disso, muitas pessoas ficam em dúvida sobre CDB e CDI na hora de investir o seu dinheiro…

Bom, não há uma regra geral quanto a isso, pois depende muito do perfil de cada investidor. 

Contudo, recomenda-se o CDB quando as taxas de juros estão em um ciclo de alta, visto que a rentabilidade irá acompanhar essa suba. 

Além disso, é importante prestar atenção ao percentual do CDI oferecido pela instituição financeira, pois os rendimentos podem ser superiores a 120% do CDI.

Quais são as vantagens e desvantagens de investir em CDB?

Independentemente de ser um CDB Banco do Brasil ou CDB Bradesco, ambos terão seus prós e contras.

Mas, via regra geral, temos as seguintes vantagens e desvantagens:

Vantagens:

  • É um investimento coberto pelo Fundo Garantidor de Crédito (tão seguro quanto à poupança, por exemplo);
  • É recomendado para promover a diversificação das carteiras de ativos dos investidores mais conservadores;
  • É uma aplicação de renda fixa com rendimento elevado;
  • Tem ativos de liquidez diária, com prazos cada vez menores para a retirada do dinheiro antes da data de vencimento da aplicação.

Desvantagens:

  • Tem-se a cobrança do imposto IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) no caso de investimentos de menos de um mês (30 dias). 
  • Se houver a alocação de um valor superior a R$250 mil em uma mesma instituição financeira, no caso de falência dessa, o investidor pode perder todo o valor aplicado. 

Colocando esses pontos na balança, podemos dizer que o CDB investimento vale a pena sim!

E, tendo em vista que esse é um bom negócio, que tal conferir como aplicar seu dinheiro nesse investimento?!

Guia para investir em CDB

Antes de começarmos a mostrar a você como investir no CDB, você deve ter em mente que dois fatores são muito importantes: tempo e taxa de juros.

Por isso, antes de tudo, pesquise qual o prazo de aplicação do seu dinheiro e qual será a taxa aplicada nesse período.

Isso porque esses títulos, por serem emitidos por diferentes instituições financeiras, podem apresentar diferenças no prazo e na taxa, fazendo com que gere rendimentos distintos. 

Assim, avalie previamente qual CDB se encaixa melhor em seu perfil e necessidade de investimento. 

Feito isso, vamos ao guia de como investir no CDB!

  • Risco

Com relação a quantia que será aplicada no CDB, o mais recomendado é que esse sempre seja inferior a R$250 mil por investimento.

Se você optar por fazer aplicações acima desse valor, a dica é diversificar, ou seja, investir em mais instituições financeiras.

Essa estratégia permite que você minimize os riscos, pois ainda contará com a proteção do FGC na totalidade do seu investimento.

  • Aplicações mínimas

O valor mínimo para começar a investir no CDB depende muito de cada instituição.

Mas, geralmente, o valor mínimo da aplicação leva em conta o nível de risco e o potencial de retorno do capital investido.

Bancos maiores, como é o caso do Certificado de Depósito Bancário Banco do Brasil, tendem a oferecer títulos mais acessíveis, a partir de R$500,00. 

Entretanto, esses também são os que oferecem uma rentabilidade menor, que, normalmente, fica na faixa de 80% do CDI.

  • Prazo

O prazo do investimento em um CDB pode variar bastante de acordo com a instituição escolhida. 

Esse oscila desde a liquidez diária do CBD até mesmo à data de vencimento proposta pela instituição que ofertará o título, o que pode chegar a cinco anos.

  • Certificação

Se você optar por fazer o seu CDB investimento através de uma corretora, é fundamental certificar-se que essa possui o selo Cetip Certifica. 

Esse selo garante certa segurança e transparência aos investimentos de renda fixa, uma vez que esses estarão registrados em seu CPF na B3 (ex-Cetip).

  • Liquidez

Cuidar o resgate do dinheiro investido no CDB é muito importante e saiba que há dois tipos: liquidez diária e liquidez no vencimento. 

O que normalmente acontece é que após algum tempo de aplicação, o investimento passa a ter uma liquidez diária, como um prazo de carência.

Contudo, ainda há CDB’s que atuam apenas com a liquidez no vencimento, que pode ser tanto de seis meses como de cinco anos. 

Por isso, antes de investir preste atenção a esse detalhe, pois você pode querer ou precisar resgar seu dinheiro antes do fim do prazo de aplicação e não poder. 

  • Remuneração

Como já apresentado, há diferentes tipos de CDB’s e cada um está atrelado a uma taxa de juros, o que influencia diretamente no CDB rendimento.

Assim, confira as dicas de qual tipo investir pensando na melhor remuneração:

  • CDB pré-fixado: recomendado quando há uma tendência no aumento da taxa de juros;
  • CDB pós-fixado: preferível após um ciclo de baixa nos juros;
  • CDB híbrido: indicado para investidores que buscam um investimento de longo prazo e preservação do patrimônio. 

Portanto, agora você já sabe como investir no Certificado de Depósito Bancário CDB, certo?

O CDB é um tipo de investimento que vale a pena, especialmente quando comparado à poupança, que ainda é um dos mais procurados pelos brasileiros. 

Além de ser uma aplicação com ótima rentabilidade, ainda é segura!

Por isso, se você está procurando por uma oportunidade para investir seu dinheiro, saiba que o CDB é uma boa opção!