Em momentos em que a taxa de desemprego só cresce no país (14%) e que a inflação está nas alturas, saber como pagar as contas é um dos maiores desafios dos brasileiros. Até mesmo para quem tem um salário fixo é complicado conseguir pagar tudo até o fim do mês, imagine para quem não tem renda…

Inclusive, com a atual crise financeira, milhares de pessoas estão tendo que deixar de pagar suas despesas mensais para sobreviver, ou seja, em muitos casos é preciso escolher entre quitar a conta de luz ou comer durante a semana. Mas, na prática, será que realmente podemos mudar essa situação?

Bom, mesmo que haja a falta de dinheiro, outro motivo que leva a esse tipo de problema é a péssima administração de seus recursos. Por isso, é importante aprender a se organizar financeiramente, isto é, começar a priorizar os gastos essenciais, parar de boicotar seu próprio orçamento familiar e dar fim às compras desnecessárias.

Acha que essa é uma missão impossível? Pode ter certeza que não! E para lhe provar que é mais fácil do que você imagina, separamos algumas dicas de ouro para você conseguir pagar todas as suas contas do mês, sem atrasos, sem juros e claro, evitando entrar na lista de inadimplentes, pois se você ficar negativado a situação irá virar uma bola de neve esmagadora! Vamos lá?!

Dica 1 para pagar as contas: Organize suas despesas

A primeira coisa a se fazer é mapear todos os gastos essenciais que você tem e que obrigatoriamente precisam ser quitados, tais como a conta de água e luz e despesa com moradia (aluguel ou financiamento). Isso é o básico e a sua prioridade, pois é o que precisa para sobreviver.

Feito isso, você começará a organizar as despesas secundárias, que são importantes, mas que você pode viver sem caso tenha que fazer uma escolha ou que podem ser minimizadas. Estamos falando de internet, serviços de streaming, telefone, fatura do cartão de crédito e etc.

Após ter a sua lista de prioridades, é hora de organizar o pagamento por data de vencimento. Primeiro as despesas essenciais, para depois as secundárias. 

Por exemplo, se a conta de internet vence dia 5 e o cartão de crédito só no dia 20 e você não tem dinheiro para as duas no momento, pague a que vence antes.

E somente por fim, organize as despesas variáveis, como gastos com lazer, compras de roupas e calçados, passeios de final de semana, enfim.

Mas, já fique sabendo que esse tipo de gasto precisa ser cortado da sua vida em momentos de sufoco financeiro.

Inclusive, se você ficar mais em casa, muitos desses gastos irão diminuir, sendo menos contas para pagar no final do mês.

Dica 2 para pagar as contas: Arrume uma renda extra

Se falta dinheiro para pagar as contas, não tem muito o que fazer, além de conseguir mais dinheiro, concorda?

Para isso, uma renda extra é a solução perfeita, pois é a estratégia mais rápida para saber como se livrar das dívidas e contas pendentes. 

Sendo assim, pense em maneiras de fazer um dinheirinho a mais durante o mês, seja nas horas livres ou através da venda de produtos ou serviços. 

Pode parecer bem complicado no início e talvez você não se veja fazendo nada além do que já faz, mas saiba que todos temos contatos que podem nos ajudar ou talentos escondidos.

Quem sabe você começa a fazer artesanato para vender, marmitas, bolos, tortas e salgados, se desapegue de objetos que tem em casa e não usa, dê aulas particulares pela internet, arrume um job como freelance, enfim, as possibilidades são infinitas.

Com certeza com alguma dessas estratégias para ganhar dinheiro extra você conseguirá pagar ao menos uma conta fixa por mês.

Dica 3 para pagar as contas: Peça um empréstimo

Em último caso, se a redução de gastos e a renda extra não estão sendo o suficiente para pagar as contas do mês, é hora de pensar em um empréstimo.

Os empréstimos de dinheiro não são muito indicados, pois é mais uma conta fixa que você terá para se preocupar, mas se não tiver jeito, é a solução de emergência.

Nesses casos, a dica é pedir o menor valor possível e dividir em menos parcelas, pois assim os juros são mais baixos.

Além disso, seja racional na hora de contratar um empréstimo, pois existem vários tipos, todos com taxas de juros diferentes.

Em resumo, os empréstimos com garantia e os consignados possuem juros mais baixos que os empréstimos pessoais.

Se, mesmo assim, a grana ainda não for suficiente para pagar as contas do seu orçamento, priorize o pagamento das despesas básicas, como saúde, alimentação e moradia.

Isso porque algumas contas, mesmo com o atraso no pagamento, levam um certo tempo até serem cortadas.

Por exemplo, o abastecimento de água só pode ser cortado após 30 dias da falta de pagamento. 

Então, fique atento a esses detalhes e na medida do possível faça ajustes em seu orçamento.

E lembre-se, nunca deixe a situação piorar para buscar ajuda. Esse tipo de atitude vai pesar muito no seu bolso e vai trazer muita dor de cabeça no futuro!