Uma das piores sensações da vida adulta é olhar para o extrato bancário e ver que não se tem dinheiro para pagar todas as contas. Mas, saiba que é possível sim saber como sair das dívidas mesmo ganhando pouco, ou seja, tendo um salário baixo.

Por mais que a renda seja curta durante o mês, com algumas dicas você pode melhorar suas finanças em pouco tempo, fazendo com que sobre mais dinheiro para quitar as dívidas e contas em atraso.

Para isso não tem segredo e sim organização financeira, ou seja, saber exatamente qual o valor dos seus débitos e traçar um planejamento para juntar a quantia necessária.

Então, para não perder mais tempo (tempo é dinheiro, literalmente, pois os juros vão aumentando suas dívidas enquanto não as paga), preparamos este guia exclusivo, com algumas dicas para você ver como acabar com as dívidas ganhando pouco! Vamos lá?!

Dicas de ouro de como sair das dívidas ganhando pouco

1 – Seja realista e planeje-se

Antes de qualquer coisa é preciso aceitar que suas dívidas são um problema na sua vida, você querendo ou não.

Por mais que a dívida “caduque”, ou seja, após cinco anos ela sai da lista dos birôs de créditos, ainda assim ela continuará existindo em seu nome.

Por isso, quanto mais você adiar o pagamento de suas dívidas, menores as chances de realmente ter seu nome limpo no futuro, pois os juros multiplicam o valor do débito muito e em pouco tempo.

Então, a primeira coisa a se fazer é montar um planejamento financeiro para começar a reduzir gastos e juntar dinheiro, para dar início à renegociação das suas dívidas.

2 – Calcule quanto cada uma das suas dívidas irá lhe custar

Saber o valor exato de cada dívida registrada em seu nome é essencial para traçar um plano de ação, afinal, é preciso ter noção de quanto dinheiro você irá precisar, certo?!

Para isso, consulte o seu CPF no portal da Serasa. Esse é um serviço online e totalmente gratuito, no qual você consegue ver qual é o seu atual score de crédito e as pendências em seu nome.

CONSULTE SEU CPF GRÁTIS

3 – Organize seu orçamento e comece a economizar

Sabendo o quanto você está devendo no mercado, a próxima dica é “começar a pôr a mão na massa”.

Para isso, você precisa organizar suas finanças, isto é, separe todas as suas despesas mensais (contas fixas e variáveis), para saber o quanto do seu salário vai sobrar após pagar as contas atuais.

É bem provável que não tenha sobrado nada ou o dinheiro esteja contado até o final do mês e é por isso que começa a segunda etapa: ECONOMIZAR.

Repense cada um dos seus gastos e veja onde você pode economizar no dia-a-dia, seja eliminando despesas ou reduzindo o valor, como na conta de luz ou alimentação, por exemplo.

De modo geral, nas despesas básicas como água, luz, internet, moradia (aluguel ou financiamento), alimentação e educação você só conseguirá economizar, mas um pouquinho de cada faz toda a diferença no final do mês, concorda?

Porém, existem despesas que podemos eliminar do orçamento, como aqueles gastos com transporte particular, delivery, refeição fora de casa, cinema, compra de roupas e etc.

Com isso, você já garante metade do caminho, sendo muito mais fácil ter controle de seus gastos e sobrando mais dinheiro para sair das dívidas.

4 – Renegocie suas dívidas

Feita a primeira parte do processo, agora você já ganhou um “fôlego” no orçamento, para conseguir investir em suas contas atrasadas.

Então, essa é a hora de você procurar renegociar seus débitos, isto é, conseguir descontos, abatimento nos juros e claro, condições de pagamento facilitadas.

Para isso, a dica é acessar a página de negociação do Serasa, conhecida como Serasa Limpa Nome.

IR ATÉ O SERASA LIMPA NOME

Nessa plataforma você tem acesso as melhores ofertas para saber exatamente como sair das dívidas, pagando menos juros e parcelando de acordo com o que o seu orçamento permite.

5 – Troque a dívida cara por uma mais barata

A ideia de economizar não é para conseguir juntar dinheiro para quitar suas dívidas à vista, pois levaria muito tempo para ter o valor necessário.

Economizar dinheiro é uma estratégia para organizar seu orçamento, para que tenha condições reais de renegociar suas contas.

Então, nesse sentido, a dica é trocar a dívida cara pela mais barata, ou seja, deixar de pagar juros altos.

Normalmente, a melhor solução é pedir um empréstimo pessoal ou consignado, pois, via regra geral, esse tipo de crédito tem menores juros e ao ter o dinheiro à vista, os descontos são melhores.

EMPRÉSTIMOS PARA NEGATIVADOS E AUTÔNOMOS

Conclusão

Chegamos ao fim do nosso guia de como sair das dívidas ganhando pouco e esperamos ter lhe ajudado a ver uma “luz no fim do túnel”.

Com essas cinco dicas básicas você conseguirá fazer seu dinheiro render mais ao longo do mês e ter uma folga no orçamento para incluir as parcelas da negociação de suas dívidas.

Mas, não se esqueça: Não dê um pulo maior do que seu orçamento permite! Nunca comprometa mais do que 30% de sua renda mensal com o pagamento de suas dívidas!