Todo investidor iniciante acredita que basta fazer algum tipo de investimento e pronto, como num passe de mágicos construirá riquezas e terá tranquilidade financeira eterna…

Mas, o fato é que para conseguir tal proeza você precisará entender sobre o que está fazendo, nesse caso, investindo seu dinheiro.

Por mais que seja fácil saber como começar a investir com pouco dinheiro, ainda assim é necessário ter domínio sobre o mundo financeiro. 

A melhor dica para isso é começar a ler sobre economia, investimentos e finanças. Contudo, cuidado com o que lê por aí na internet, pois em um mundo globalizado, onde tudo muda rapidamente, é preciso ficar atento as datas. 

Isso quer dizer que um investimento que era interessante há uma semana, hoje talvez já não seja tão relevante assim, inclusive podem já haver investimentos mais rentáveis no mercado.

Por isso, se você quer saber como ser investidor, não pode deixar de ler com atenção este guia! Nele mostraremos a você como passar de um simples investidor iniciante para um investidor expert! Vamos lá?!

Passo 1 para um investidor iniciante: Livre-se das dívidas

De que adiante saber qual melhor investimento para ganhar dinheiro, se você não tem capital para isso? Nada, concorda?!

Sendo assim, antes de começar a investir é preciso garantir que você tenha se livrado das dívidas que corroem o seu patrimônio (confira aqui um material exclusivo de como acabar com as dívidas).

Esse passo é essencial, visto que se seu rico dinheiro evaporar todos os meses, qual será a motivação para investir? E pior, como você conseguirá juntar dinheiro para isso?

Agora, caso você não tem nenhuma dívida, então está um passo a frente e com certeza muito mais preparado para entender como fazer investimentos, visto que isso demonstra que você tem um bom controle sobre suas finanças.

Passo 2 para um investidor iniciante: Reduza seu espírito consumista

Sabendo que você não possui débitos pendentes, será mais fácil organizar seu planejamento financeiro e como consequência, sobrará mais dinheiro para investir. Mas, é aí que mora o perigo, pois muitas pessoas, ao terem mais dinheiro sobrando, acabam comprando mais também, o famoso desejo consumista…

O problema é que, automaticamente, ao gastar mais, você corre mais riscos de criar novas dívidas e isso é péssimo para quem deseja fazer investimentos, além claro de comprometer seu orçamento.

Então, para não cair na tentação de gastar em algo que nem precisa no momento, responda uma pergunta a si mesmo: “Quantas coisas eu tenho em casa que estão encostadas ou entocadas em algum canto sem utilidade nenhuma?”.

Provavelmente, a reposta a essa pergunta foi muitas coisas, não é mesmo? E, caso tenha sido poucas coisas ou nada, então é possível que você ainda não tenha parado para reparar.

O fato é que todo mundo sempre acaba acumulando muita coisa que nunca usou ou já não tem mais tanta utilidade e isso, infelizmente, é um hábito nocivo, ou seja, deve ser eliminado da sua vida. 

Mas, calma, a ideia não é eliminar totalmente o consumo, até mesmo porque não seria possível, mas sim reduzir ao máximo aquelas compras que na hora parecem que vão resolver todos os seus problemas, mas que não passam de um desejo consumista momentâneo. 

Então, como erradicar esse desejo consumista que limita seu orçamento familiar e consequentemente lhe impede de fazer investimentos? É simples! Antes de comprar algo faça a si mesmo estas cinco perguntas:

  • Eu realmente preciso disso ou eu quero isso?
  • Eu acho o preço justo e coerente com o produto/serviço?
  • É urgente ou posso esperar para pesquisar mais?
  • É necessário realmente e eu vou usar mais de uma vez ou é impulso?
  • Se encaixa no meu orçamento? 

Com essas cinco perguntinhas você irá se realmente “precisa” ou se apenas “quer” a compra e no caso de ser apenas um desejo, liste suas prioridades, ou seja, os investimentos são mais importantes. 

Passo 3 para um investidor iniciante: Pense na corretora a escolher

Antes de pensar sobe como investir com pouco dinheiro e ganhar muito, você deve ter claro em sua mente qual é o seu planejamento e principalmente qual o seu objetivo com o dinheiro.

Isso ajudará você a definir qual será o uso do dinheiro no futuro e qual deve ser o prazo de utilização (investimentos de curto, médio ou longo prazo). 

Pensando que você é um investidor iniciante, o ideal é que comece com aplicações simples e seguras. Para isso, a escolha da corretora é fácil, até porque você não precisa escolher somente uma. 

Dentre as maiores corretoras do país estão a XP Investimentos, a Easynvest e a Rico. Mas, saiba que não existe e nunca irá existir uma corretora que seja a melhor corretora. Se fosse simples assim só utilizaríamos a melhor corretora e as outras poderiam fechar suas portas, concorda?

Na prática, o que existe são qualidades e características que fazem uma corretora ser melhor para alguém ou para determinado investimento.

Ficou com dúvida? Não se preocupe, pois a seguir listaremos as indicações de corretoras de acordo com o tipo de investimento. Confira!

  • XP Investimentos: é muito conhecida quando estamos falando de investimentos em Fundos de Investimento Imobiliário (FII) e Ações (grande volume);
  • Easynvest: recomenda para investimentos no Tesouro Direto, CDB’s  e Fundos Imobiliários;
  • Rico: perfeita para investimentos em CDB’s, Debêntures, Fundos Imobiliários e Ações (pequeno e médio volume). 

Além dessas opções, há outras corretoras muito boas, tais como a Clear, Toro, Modalmais e Genial Investimentos, pois mesmo que não sejam as mais procuradas, ainda assim vale a pena inclui-las em sua pesquisa. 

Mas, tenha em mente que não é difícil descobrir qual a melhor corretora para você ou para o investimento que deseja fazer. Na dúvida abra conta em várias corretoras, afinal, você não irá pagar nenhuma taxa para isso.

Passo 4 para um iniciante: Crie uma reserva de emergência

A Reserva de Emergência nada mais é do que um valor que você deve ter guardado (entenda-se investido) para utilizar em casos emergenciais. Este valor deve apresentar alta liquidez, ou seja, deve ser de fácil resgate como a Poupança ou o Tesouro Selic. 

A pergunta é: quanto? Depende! Alguns especialistas recomendam guardar um valor equivalente a seis vezes o seu salário atual. Para que, em caso de perda do emprego, por exemplo, você possa sustentar o seu padrão de vida por mais alguns meses. 

Agora se lembre que casos emergenciais são casos emergenciais. Fatos que ocorrem todo ano como o IPVA e o seguro do carro, material escolar dos filhos, uma conta de luz mais alta e a manutenção de um celular, não são casos emergenciais e, para estes, deve-se reservar uma quantia no seu orçamento mensal.

Portanto, chegamos ao fim do nosso guia para investidor iniciante! Gostou? Aprendeu qual deve ser o caminho para começar a alçar voos nos investimentos?

Esperamos que sim, pois como você deve ter percebido neste material, não é preciso um curso para investidor iniciante, pois o mais importante no início é ter controle sobre suas finanças e boas escolhas. 

E para isso, aqui em nosso blog você encontra material de sobra para lhe ajudar nessa missão. Aproveite!