Nas últimas semanas, os investidores viram suas ações em queda na Bolsa de Valores, ou seja, viram seu dinheiro derreter no Ibovespa mais rápido que picolé no verão, que é justamente o terror de quem aplica na renda variável.

Para ter uma noção do quão ruim está a situação para os investidores do mercado de ações, só na última terça-feira o índice Ibovespa caiu 3,28% e na quinta mais 4%.

Isso é um reflexo do nosso atual momento no Brasil, ou seja, ano eleitoral, com a inflação nas alturas e a Selic aumentando, onde todos esses fatores geram instabilidade para quem opera na bolsa.

Por isso, se você investe em ações e quer tentar driblar esse momento, continue a leitura deste guia especial que vamos te mostrar como montar seu kit de sobrevivência para diversificar seus investimentos e tentar ao máximo evitar a perda de dinheiro!

Porque as ações estão em queda na Bolsa de Valores?

A queda nos ativos da B3 (bolsa de valores do Brasil) é um reflexo do atual caos na economia brasileira, visto que o desempenho nos principais índices mundiais é positivo.

Contudo, enquanto a NASDAQ acumulou uma alta de 19% em 2021, o Ibovespa já sofreu uma queda de 6,8%, além do dólar estar barato, fechando com sua pior cotação desde abril.

Por isso, é preciso urgentemente proteger seu dinheiro, considerando que os investimentos em renda variável estão tão instáveis.

Ativos de proteção

Os ativos de proteção são formas alternativas para o investidor aplicar seu dinheiro com menor instabilidade. Os mais conhecidos são o dólar e o ouro.

1 – Investir em ouro

O ouro é um metal precioso e com reserva infinita. Além disso, ele não se deteriora e é a principal reserva de valor global.

São essas características únicas que fazem do ouro um ótimo investimento, pois são elas que agregam tanto valor e segurança a esse ativo.

Quando comparamos os investimentos em ouro e em ações, o primeiro na maioria das vezes possui correlação negativa e é só por isso que os investidores acabam preferindo negociar ações, mas isso não quer dizer que não é um investimento indicado, pelo contrário.

2 – Investir em dólar

O valor do dólar regula toda a economia brasileira, direta ou indiretamente, como o preço dos combustíveis, a inflação no país, o valor da fatura quando se compra com o cartão de crédito em sites e aplicativos importados, enfim.

Isso porque o dólar é a moeda mais forte do mundo, sendo referência de valor nas demais economias.

Além disso, o preço do dólar costuma ser mais estável em comparação a outras moedas nacionais, sofrendo assim menos flutuações em sua cotação.

O que fazer com as ações em queda na Bolsa de Valores?

Então, agora que você já conhece os dois principais ativos de proteção, saiba que são esses que vão lhe socorrer em momentos em que o preço das suas ações caírem.

Embora, atualmente, a renda fixa esteja valendo a pena para investir dinheiro, já que a Selic está em 13,5%, ainda assim, investir em dólar e euro pode ser mais rentável na hora de diversificar a carteira.

Portanto, seja no aplicativo do seu banco ou na sua corretora de valores, neste momento de ações em queda na Bolsa de Valores, seu kit de sobrevivência pode ser justamente os investimentos em ouro e dólar, pense nisso!