Elaborar um orçamento doméstico nem sempre é uma tarefa simples, afinal, é preciso definir todas as necessidades básicas que teremos ao longo do mês e planejar o pagamento das despesas. Além disso, para tudo funcionar perfeitamente é necessário considerar o dinheiro que teremos disponível e principalmente, começar a ter um maior controle sobre nossas finanças pessoais.

Mas, e quanto a você? Consegue economizar? Sabe como organizar orçamento doméstico? Entende a importância desse tipo de atitude e os impactos que causa em sua vida financeira? Bom, a grande maioria dos brasileiros, infelizmente, não se preocupa muito com isso… Entretanto, você pode fazer parte do time dos que buscam a educação financeira para ter uma maior qualidade de vida!

Só que para isso, será preciso ter disposição e disciplina para controlar seu orçamento mensal. Isso significa basicamente começar a administrar suas finanças, por meio do controle de gastos e do planejamento das compras. 

Sim, isso é chato e ninguém gosta de fazer, porém, é uma medida fundamental para evitar que a verba acabe antes do fim do mês, ou seja, prevenir o endividamento. Inclusive, saber como economizar dinheiro ajuda não só para não entrar o mês no vermelho, mas também ter mais segurança financeira, visto que podem surgir situações inesperadas e que abalam nossas finanças, como casos de doença, óbito de um familiar, separação conjugal e desemprego. 

Por isso e muito mais que devemos considerar a possibilidade dessas situações inconvenientes em nossa vida e começarmos a nos preocupar mais com a organização de nosso dinheiro, mantendo um fundo financeiro e eliminando os maus hábitos de consumo que tanto prejudicam o orçamento familiar.

Como fazer orçamento doméstico na prática? Fique calmo, pois é mais fácil do que imagina! E, para lhe provar isso, preparamos este guia completo sobre o assunto! Vamos conferir?!

Afinal, o que é orçamento doméstico?

Resumidamente, podemos dizer que estamos falando de um orçamento familiar mensal, no qual o objetivo é controlar as finanças, ou seja, saber qual é o destino do seu dinheiro e o que deve ser feito para adaptar suas despesas aos seus rendimentos.

Além disso, o orçamento doméstico é um meio de ver o quanto de dinheiro realmente temos, considerando os ganhos e gastos e principalmente se podemos gastar mais ou temos que “pisar no acelerador” e diminuir o ritmo de consumo.

Nesse sentido, os grandes vilões do orçamento são:

  • Compras feitas por impulso;
  • Utilização frequente do limite do cheque especial;
  • Utilização do crédito rotativo do cartão de crédito (pagamento mínimo da fatura);
  • Financiamento com prestações altas sem planejamento financeiro;
  • Pouco controle dos gastos mensais e das pequenas despesas diárias.

Isso tudo pode ser controlado, basta que você entenda como elaborar o seu orçamento mensal da maneira correta. 

Basicamente, o orçamento doméstico como fazer inclui três etapas:

  1. Desenvolver o hábito de controlar nossa renda e nossas despesas;
  2. Definir prioridades considerando a renda mensal familiar disponível;
  3. Envolver toda a família no planejamento financeiro traçado. 

O que não pode faltar no seu planejamento mensal? 

Via regra geral, é importante que você monte uma planilha para orçamento doméstico, com três colunas básicas:

  • Gastos (descrição dos seus gastos, onde cada linha da sua planilha representará as despesas que terá naquele mês);
  • Valor previsto (insira o valor, mesmo que aproximado, de quanto você espera gastar no mês, considerando as contas que possui);
  • Valor gasto (insira o valor efetivamente gasto nas despesas do mês).

Com relação à descrição dos gastos, algumas despesas comuns no orçamento doméstico são:

  • Moradia: valor do aluguel ou prestação do financiamento da casa ou apartamento próprio; conta de água; conta de luz; condomínio; gás; IPTU; entre outros. 
  • Educação: mensalidade com colégio dos filhos, seu curso de graduação e etc.; transporte escolar; material escolar; uniforme; lanches e etc. 
  • Lazer: atividades em família, como passeios e viagens.
  • Alimentação: gastos com supermercado; padaria; casa de carnes; dia da feira; restaurante; lanchonete, enfim.
  • Saúde: plano de saúde; dentista; gastos com remédios.
  • Automóvel: gastos com gasolina; IPVA; licenciamento; seguro obrigatório e/ou privado; eventuais multas de transito; pagamento do pedágio; manutenção do veículo; lavagem; estacionamento, entre outros.
  • Despesas variadas: TV a cabo; internet; compra de roupas e calçados; presentes; transporte; prestações no crediário; fatura do cartão de crédito, assistência técnica; telefone celular e etc.

É bastante coisa, não é mesmo? Mas, não precisa entrar em desespero, pois a seguir mostraremos as melhores dicas para ter o orçamento doméstico ideal! Aproveite!

Ideias para diminuir os gastos em seu orçamento doméstico

Agora que você já sabe para onde vai seu dinheiro, ou seja, quantas despesas têm por mês e o quanto é destinado ao pagamento delas, é hora de começar a pensar em poupar. 

Para isso separamos algumas dicas de ouro, no qual você evitará o desperdício do seu dinheiro. Assim, além de não jogar sua renda fora, ainda estará contribuindo para a realização de seus sonhos! 

Economizar na alimentação

  • Quando for ao supermercado, vá acompanhado de uma lista, contendo apenas o que precisa comprar; 
  • Alimente-se antes de ir ao supermercado, pois assim evita ser “guiado pelo estômago” e comprar produtos sem necessidade;
  • Analise as promoções e veja se realmente são vantajosas e farão diferença em seu orçamento doméstico;
  • Compre apenas a quantidade que pretende consumir e realmente precisa;
  • Aproveite os produtos da estação, pois esses têm preços melhores.

Economizar na conta de água

  • Feche bem as torneiras e verifique se não há vazamentos de água; 
  • Use racionalmente a água na hora de lavar a louça e as roupas, limpar a casa e tomar banho.
  • Junte as roupas para lavar quando encher a máquina;
  • Pense em como guardar a água da chuva para usar em outros momentos, como rega do jardim, lavagem da calçada, enfim.

Economizar na conta de luz

  • Aproveite a iluminação natural para não ligar as luzes sem necessidade;
  • Pinte suas paredes com cores mais claras, pois iluminam mais o ambiente;
  • Troque suas lâmpadas incandescentes por lâmpadas fluorescentes; 
  • Mantenha a geladeira e o freezer distante de do calor, evite colocá-los ao lado do fogão ou diretamente na janela que pega sol o dia todo;
  • Verifique a borracha de vedação da geladeira, que deve estar em perfeito estado;
  • Junte certa quantidade de roupa para passar de uma única vez, além de regular a temperatura do ferro conforme com o tipo de tecido; 
  • Não tome banhos demorados e mude a chave do chuveiro do quente para o mais frio nos dias quentes; 
  • Tire os plugs dos aparelhos da tomada, especialmente aqueles com sistema stand by (quando a luz que fica acesa mesmo com o aparelho desligado);
  • Ao comprar novos eletrodomésticos ou eletrônicos, prefira os que possuem o selo Procel, pois esses têm maior eficiência energética e consomem menos energia; 
  • Evite ligar e desligar constantemente a luz.

Economizar no uso do telefone

  • Faça uma pesquisa sobre os planos de telefonia e as promoções oferecidas pelas operadoras, escolhendo sempre o que cabe em seu bolso. Inclusive, nem sempre os pacotes com “minutos ilimitados” são a melhor opção; 
  • Veja a operadora que ligará, considerando que chamadas entre diferentes operadoras são mais caras; 
  • Utilize o telefone para fazer ligações breves, nada de ficar conversando por horas; 
  • Se você tem internet por banda larga em casa ou no smartphone, use as redes sociais para conversar por áudio ou vídeo, pois permitem longas conversas sem custo extra.

Economizar na hora das compras

Antes de comprar é essencial lembrar que os estabelecimentos comerciais colocam à sua disposição diferentes formas de pagamento. 

Então, para evitar comprometer o seu orçamento doméstico, é importantíssimo analisar a real necessidade da compra.

O pagamento à vista é sempre mais indicado, visto que facilita o controle do seu dinheiro e você pode obter desconto no valor da compra.

Mas, se decidir comprar a prazo, siga as dicas abaixo:

  • Antes de realizar a compra, analise as seguintes informações: preço à vista; valor para a entrada; quantidade e valor das parcelas; valor total que sairá a prazo; 
  • Informe-se sobre o CET (Custo Efetivo Total), que é a taxa anual que reúne todos os custos do financiamento ou linha de crédito, tais com taxa de juros, tarifas e demais cobranças;
  • Mesmo no caso de parcelar “sem juros”, normalmente, são embutidas taxas e sendo assim, compare com o preço à vista de outras lojas; 
  • Atrasar o pagamento de uma prestação alta irá gerar multa de até 2%, mais encargos, por isso, evite tal problema;
  • No caso de conseguir pagar antes alguma parcela, exija o desconto proporcional dos juros.

Então, entenda que tão importante quanto saber como fazer orçamento doméstico, é essencial começar a ter controle sobre seus gastos. 

Sendo assim, use e abuse dessas dicas e aproveite-as para organizar suas finanças, gastando de forma mais consciente e dando os primeiros passos para a realização de seus sonhos e objetivos de vida!