Se tudo em nossa vida é dinâmico, porque o planejamento financeiro não pode ser também?

Bom, ele pode e é, o problema é que muitos de nós não entendemos isso…

Porém, é preciso mudar de pensamento, pois a pessoa que somos hoje não é a mesma de dez anos e tampouco tem os mesmos objetivos e vida financeira, concorda?

Além disso, conforme o tempo vai passando, nossas prioridades financeiras vão mudando e com elas nosso orçamento familiar.

Mas, e quanto a você, sabe como fazer planejamento financeiro adequado a atual fase de vida em que se encontra?

Não? Então, que tal repensar sobre isso agora? Tenha em mente que cada fase de nossa vida traz um foco diferente, que exige ajustes constantes.

Mas, independentemente de você estar começando sua vida ou estar na metade dela, em todas as etapas a organização sobre as finanças é crucial.

É preciso sempre economizar, seja para ter uma reserva de emergência, realizar objetivos e sonhos ou até mesmo garantir nosso futuro. 

Por essa razão, o planejamento necessita ser monitorado com cautela e claro, ser focado nas suas atuais prioridades e despesas!

Então, para lhe ajudar nessa missão, no tema de hoje vamos falar um pouco mais sobre o planejamento financeiro nos diferentes estágios da vida. 

Assim, você compreenderá melhor onde se encontra e quais devem ser os meios que deve tomar para deixar suas finanças em dia e começar a realizar seus sonhos! Vamos lá?!

Índice de conteúdo:

Entenda como montar seu planejamento financeiro de acordo com as metas
O planejamento financeiro pessoal nas diferentes fases da vida
   Começo da vida financeira
   Início da independência financeira
   Construção da família, filhos e maior estabilidade econômica
   Consolidação da carreira e aposentadoria
Conclusão

 

Entenda como montar seu planejamento financeiro de acordo com as metas

Antes de começarmos a falar sobre os estágios da vida financeira, é essencial discutir um pouco sobre a parte de traçar as metas.

Essa é uma das grandes dificuldades na hora de como fazer um planejamento financeiro e por isso, merece uma atenção especial.

Então, para que não se perca em seu planejamento, entenda melhor sobre a definição de seus objetivos e metas:

  • Metas de curto prazo: referem-se os objetivos em que se pretende realizar em menos de 12 meses. Por exemplo, juntar uma reserva de emergência, fazer consertos mais elaborados em casa, dar uma festa de casamento ou aniversário e etc.
  • Metas de médio prazo: são aquelas em que se alcançar entre 12 e 60 meses. Estamos falando da troca de automóvel, a reforma/financiamento da casa ou aquela viagem internacional tão sonhada.
  • Metas de longo prazo: Tratam-se daquelas que se pretende realizar em, no mínimo, 60 meses. Bons exemplos aqui são os investimentos na faculdade dos filhos, a compra da casa própria e um plano de aposentadoria privada.

Sabendo disso, agora você está pronto para o próximo passo do nosso guia sobre planejamento financeiro pessoal! Vamos conferir?

O planejamento financeiro pessoal nas diferentes fases da vida 

Como já mencionamos, conforme vamos avançando em idade, tudo em nossa vida muda, nossos objetivos e sonhos, as despesas, os ganhos, enfim.

Isso tudo afeta diretamente em nosso planejamento financeiro e orçamento e é por isso que entender a fase da sua vida em que se encontra é tão importante. 

Quer um exemplo que comprova isso? Bom, pense que você tem 25 anos de idade e acaba de se formar na faculdade…

Está em um momento de novas experiências profissionais, onde, provavelmente, a recém começará efetivamente a sua vida financeira, pois estará na busca de um emprego. 

Com isso, pouco ainda tem noção sobre como lidar com o dinheiro, provavelmente não fará investimentos, de início não poupará e terá metas de curto e médio prazo.

Só que dos 25 para os 30 anos é pouco tempo e você não pode pensar somente no hoje.

É necessário começar a pensar sobre o que deseja já para os próximos anos, ao conquistar uma maior liberdade financeira. 

Viu só a diferença? Se você não cria essa percepção antes, praticamente ficará estagnado nessa fase, sem um planejamento financeiro adequado. 

Isso limitará a realização de muitos objetivos no futuro, pois a falta de controle sobre suas finanças lhe impediu de poupar e investir, por exemplo. 

Então, chega de conversa fiada e vamos ao que realmente importa? A seguir apresentamos os quatro principais estágios da vida e como deve ser o seu planejamento em cada um deles! Aproveite!

Começo da vida financeira

Geralmente, dizemos que a vida financeira se inicia por volta dos 20 anos de idade, juntamente com a conquista do primeiro trabalho.

Essa é a fase perfeita para poupar mais e começar a criar o hábito de guardar dinheiro, embora saibamos que ainda há uma grande imaturidade para lidar com as finanças

 Mas, se você realmente deseja colher bons frutos no futuro, entenda que é essencial começar a cultivar bons hábitos desde cedo. 

Além disso, um ponto muito positivo dessa etapa é que as despesas ainda não são grandes e duradouras, pois a maioria mora com os pais, ou seja, seu dinheiro não está tão comprometido.

Entretanto, não quer dizer que você não deva aproveitar seu dinheiro com viagens e festas.

Porém, esse tipo de gasto pode e deve ser controlado, para que você possa começar a formar uma reserva financeira.

É essencial se programar, pois mesmo que pareça distante, o futuro deve ser considerado.

Quanto antes você começar a economizar, melhor e mais rápido alcançará suas metas de médio prazo futuramente!

Início da independência financeira

Conforme vamos nos aproximando dos 30 anos, a pressão sobre um planejamento financeiro pessoal aumenta…

Isso porque estamos falando de uma fase em que o desejo de conquistar a tão sonhada independência financeira e de realizar alguns sonhos aumenta. 

Normalmente, é quando pensamos em sair de casa (novas despesas com aluguel e contas fixas) e de focar na carreira (realização de cursos, especializações e etc.). 

Um erro dessa fase da vida é querer tudo para ontem e se frustrar com o tempo para conquistar os objetivos.

Muitas pessoas querem comprar o carro do ano, mas ainda não tem um bom planejamento para isso e assim, acabam se jogando em financiamentos com juros exorbitantes…

Isso além de comprometer todo o seu orçamento ainda é um péssimo hábito, pois se trata do consumismo por impulso. 

Por isso, nessa etapa da vida financeira é primordial ter paciência. 

Se seu dinheiro ainda está curto, você não precisa comprar o carro do ano, ou quem sabe adia o financiamento do imóvel e divide o aluguel com alguns amigos?

E o grande ponto positivo dessa etapa é que se espera que você já tenha um emprego consolidado, levando a possibilidade de melhor planejamento sobre seus investimentos

Além do mais, uma ótima dica para melhorar sua finanças é usar sua renda extra, o 13º salário, as horas extras e comissões para incrementar as suas reservas financeiras. 

Construção da família, filhos e maior estabilidade econômica

Falamos aqui sobre como se planejar para ter um filho e saiba que essa é uma das maiores preocupações nessa fase da vida…

Quando chegamos por volta dos 35 anos novas prioridades surgem em nossa vida, como a vontade pela casa própria, casamento, filhos, estabilidade financeira e consolidação na carreira. 

Por isso, nessa etapa você precisará de mais planejamento e controle financeiro, pois as despesas costumam ser bem maiores.

Mas, além de se ter gastos mais elevados no lar, aqui se tem também um foco maior nas metas de longo prazo.

Você deve começar a pensar na poupança para a educação de seus filhos, um planejamento para a aposentadoria (previdência privada, por exemplo), enfim.

Então, aqui é indispensável que você já tenha uma maior maturidade para lidar com seu dinheiro, tanto no sentido de poupar quanto de investir.

Consolidação da carreira e aposentadoria

Chegamos ao último estágio da vida financeira, que é após os 50 anos, onde começamos a investir mais e acumular mais reservas para a aposentadoria.

Isso decorre de dois motivos: 1) maior estabilidade financeira; 2) Provavelmente, os filhos já iniciaram a sua vida financeira e assim sobra mais dinheiro.

Assim, é a fase ideal para pensar em atividades a desenvolver no futuro, especialmente na aposentadoria, que logo se aproxima.

A dica é estimar qual será o seu padrão e estilo de vida que deseja ter e planejar-se com relação a investimentos que lhe ajudem a juntar capital para isso. 

Além disso, deve-se considerar as despesas com saúde, que na terceira idade consomem muito do orçamento. 

Conclusão

Portanto, esses foram os quatro estágios da vida financeira pelo qual passaremos, no qual cada um merece de um planejamento específico. 

Mas, independentemente de onde você se encontra, tenha em mente que o grande desafio é saber que, ao longo dos anos, precisamos poupar para o futuro e conciliar os compromissos do presente. 

Isso quer dizer que de nada adiantará você entender o que é planejamento financeiro senão colocá-lo em prática.

Sendo assim, entenda de uma vez por todas que além de guardar dinheiro, é necessário fazê-lo render, ou seja, é essencial saber investir.

Então, com disciplina, entendendo as fases da vida e os momentos em que se pode juntar mais ou menos dinheiro, chegamos lá! Acredite nisso!