O planejamento financeiro para viajar é essencial se você deseja aproveitar as férias com tranquilidade. Isso porque se planejar financeiramente para momentos de lazer não é apenas uma questão de momento nas finanças… 

Todas as despesas envolvidas na viagem irão influenciar diretamente em seu orçamento futuro.

O que acontece na prática, porém, é totalmente o oposto… A maioria dos brasileiros não faz essa relação dos gastos em uma viagemAssim, há duas situações muito comuns entre as pessoas:

  • Muitas deixam de viajar, devido a acharem que não tem dinheiro suficiente, adiando seus sonhos;
  • Outras simplesmente decidem o destino e não se preocupam com as possíveis dívidas geradas em médio e longo prazo.

Mas, o fato é que é essencial saber como planejar uma viagem financeiramente, visto que somente assim você terá controle de seus gastos e conseguirá curtir sem preocupações. 

E ao contrário do que muitos pensam, é possível sim fazer um planejamento de viagem para Orlando, por exemplo, sem grandes investimentos. 

O segredo para isso? É simples! Basta ter consciência sobre quanto ganha, no que você gasta e o quanto sobra a cada mês para investir em seus objetivos de vida. Pensando em lhe ajudar nessa missão, elaboramos um guia rápido e prático de como fazer um planejamento financeiro para viajar! Vamos lá?!

1- Defina o destino da viagem e período

Antes de pensar nas despesas, a primeira coisa a se fazer é decidir qual será o destino da sua viagem e o período que pretende fazê-la.

Isso é importantíssimo, especialmente para seu bolso, visto que um planejamento para viagem internacional, por exemplo, se custará muito mais caro.

Normalmente, as viagens para o exterior são custeadas com o valor da moeda local, onde há taxas e impostos cobrados, encarecendo assim as despesas.

A dica então é alinhar a sua vontade com sua realidade financeira, ou seja, de nada adiantará escolher um destino surreal, em alta temporada, se as despesas não comportarão em seu orçamento familiar…

Na prática, você pode considerar aspectos como:

  • Distância de deslocamento
  • Valor das passagens
  • Gastos com hospedagem, alimentação e passeios no local;
  • Momento de alta ou baixa temporada;
  • Gastos extras com roupas, acessórios e outros itens necessários para a viagem.

Além disso, se possível, programe-se com antecedência, pois assim consegue preços melhores em passagens e até mesmo ofertas nas reservas. 

2- Use programa de milhas

Para quem tem cartão de crédito (confira nossa lista com 10 opções de cartões de crédito sem anuidade), os programas de milhas são comuns. 

Esses podem ser extremamente vantajosos na hora de você fazer seu planejamento financeiro de férias.

A razão é simples: esses oferecem a possibilidade de economizar nas passagens de avião, apenas trocando pelos pontos acumulados que você já tem.

Assim, após escolher o local da sua viagem, o próximo passo será calcular o deslocamento, pois assim saberá quantas milhas precisará para chegar até o destino.

Se por acaso as milhas aéreas acumuladas não sejam suficientes para cobrir o valor integral das passagens, ao menos um bom desconto você conseguirá, certo?!

Além disso, para poupar ainda mais e diminuir os gastos em uma viagem, você pode previamente criar alertas para quando os preços baixarem, aproveitando assim melhores condições.

3- Faça um planejamento financeiro para os gastos

Estimar os custos de uma viagem é essencial e a grande parte das pessoas não faz isso, pensam apenas nas passagens, hospedagem, alimentação e deslocamento.

Mas, saiba que TODOS os gastos devem estar orçados em seu planejamento financeiro para viajar.

É preciso colocar no papel todos os custos envolvidos nesse momento, dos mais caros aos mais simples. 

A dica é criar uma planilha para planejamento de viagem, na qual você utilizará para incluir todas as possíveis despesas diárias enquanto estiver viajando.

Além das despesas fixas mencionadas, considere nessa lista aspectos como:

  • Documentação (viagens internacionais exigem documentos específicos, como passaporte, visto, cartão de habilitação caso for dirigir, entre outros);
  • Passeios e atrações turísticas que são preciso comprar bilhetes;
  • Possíveis compras no local;
  • Custo com internet e plano de telefonia.

Após avaliar tudo isso, você saberá quanto custa viajar e assim poderá se programar melhor e ter um melhor controle sobre seus gastos. 

E isso ajudará na próxima etapa, que é onde você começará a traçar uma meta para conseguir fazer a sua viagem dos sonhos sem comprometer sua vida financeira. 

4- Defina seu orçamento para a viagem

Agora que você já tem uma noção de quanto custará sua viagem, é hora de iniciar seu planejamento financeiro para viajar efetivamente. 

A ideia aqui é estipular o limite máximo de dinheiro que poderá investir nessa viagem sem extrapolar o orçamento e ficar com contas e dívidas futuras.

Mas, é preciso que você entenda como planejar uma viagem financeiramente realista, ou seja, considere todos os custos e avalie sua reserva financeira atual.

Dizemos isso, pois muitas pessoas se planejam pensando no dinheiro que está por entrar na conta, a renda extra que poderá surgir para cobrir os gastos, o valor que pode ser parcelado no cartão e etc…

O seu orçamento para viajar deve ser realista e você deve estipular exatamente o montante que terá disponível a cada mês, até o momento da viagem.

Além disso, com esse orçamento bem definido, você poderá pensar também se não é mais lucrativo contratar uma agência de viagens. 

Em muitos casos, dependendo da época, do destino e do orçamento, são mais interessantes os pacotes oferecidos por essas agências do que você ir atrás de passagens e hospedagem aleatoriamente.

5- Comece a poupar e investir

Por ultimo, a nossa dica de como fazer um planejamento financeiro para viajar é com relação à forma como você juntará o dinheiro para custear a viagem.

O ideal é começar a poupar o máximo que puder antecipadamente, onde com uma pequena redução nas despesas do dia-a-dia já conseguirá uma boa quantia.

Economizando em despesas como compras em bares, restaurantes, cinema, lojas e outros, terá um ótimo resultado ao final de cada mês. 

Melhor ainda se conseguir traçar uma meta mais rígida e começar a investir o dinheiro poupado (confira aqui algumas ideias de investimentos).

É aquela premissa de fazer seu dinheiro trabalhar para você! Isso significa pensar em investimentos de curto e médio prazo com a rentabilidade que precisa. 

Mas, caso opte por essa estratégia, não se esqueça de ficar atento aos prazos de resgate presentes no contrato.

Você deve certificar-se que poderá pegar o valor no momento que precisar para sua viagem.

Nesse sentido, a dica é alinhar o prazo de retirada da quantia um pouco antes de arrumar as malas, até mesmo para evitar contratempos desagradáveis.

Então, gostou do nosso guia de planejamento financeiro para viajar?

Esperamos ter lhe mostrado que é possível sim sonhar com aquela viagem em família de férias e melhor ainda, realizá-la sem precisar fazer dívidas ou esperar anos para isso!

Saber como planejar uma viagem do zero não é uma missão impossível, basta que você siga esses passos e pronto, é só aproveitar!