Uma pesquisa feita pelo PNAD-Contínua e divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostrou que cerca de 30 milhões de pessoas recebem um salário mínimo no Brasil, o que representa 33% da força de trabalho do país e mais de 50% dos brasileiros vive com aproximadamente R$500,00 por mês.

Esses dados nos mostram a importância do salário na vida dos brasileiros, onde por mais que o valor não seja o ideal para manter o custo de vida no país, é o responsável por pagar grande parte das contas. Mas, o problema é que além de não ser o suficiente para cobrir todas as despesas, ainda temos uma péssima educação financeira, ou seja, não sabemos lidar com o dinheiro.

Agora imagine: salário mínimo brasileiro baixo e custo de vida e descontrole financeiro alto, o que poderia dar? Uma catástrofe, com certeza! E é isso mesmo que acontece com a maioria das pessoas todos os meses… O dinheiro mal cai na conta e já estamos no vermelho, ou pior ainda, assim que recebemos gastamos em coisas que não são prioridades e acumulamos contas para o fim do mês.

Mas, o que fazer com o salário? Como mudar esse péssimo hábito? Como fazer o dinheiro render mais ao longo do mês? Bom, não há segredos nem fórmulas mágicas para isso, mas uma coisa é fato: organização financeira é fundamental!

Por isso, se você faz parte do time de brasileiros que não sabe como administrar o salário quando ele cai na conta, então se prepare para os três mandamentos básicos do que NÃO fazer com seu dinheiro no dia do pagamento! Aproveite!

Mandamento 1: Não deixe de pagar as contas quando receber o salário mínimo

O dia do pagamento é sem dúvida um dos mais esperados pelos brasileiros, afinal, quem é que não gosta de ver a “conta recheada”, não é mesmo? Entretanto, esse também é um dos piores momentos para a maioria de nós, especialmente para as pessoas que fazem o saque do dinheiro, ao invés de deixá-lo na conta. 

Com dinheiro em mãos, fica muito mais fácil ir gastando e é justamente aí que mora o perigo para o brasileiro, pois sua renda vai sendo gasta sem ter o destino mais importante: pagamento das contas.

Por isso, o primeiro mandamento para ter uma vida financeira estável é dar prioridade ao pagamento das suas contas fixas, como aluguel, energia elétrica, água, internet, financiamentos, empréstimos, faturas do cartão e etc.

Uma boa sugestão para diminuir esse problema é colocar a data de vencimento dessas contas no mesmo dia ou assim que receber reservar 30 minutos do seu dia apenas para separar e pagar elas.

Jamais deixe o pagamento das contas para depois! A regra é receber e pagar! Se não for possível no mesmo dia do pagamento do salário, no máximo no dia seguinte. 

Isso porque se for pagando aos poucos ou ir deixando para cuidar no final de semana, irá gastar seu dinheiro em coisas que podem esperar. 

E como sabemos, mesmo que o salário mínimo 2021 tenha aumentado, para a maioria das famílias somente ele não dá conta de todas as despesas.

Então, é preciso planejamento financeiro para que você dê prioridade à essas contas primeiro!

Mandamento 2: economize e invista como se não houvesse amanhã

O valor do salário mínimo atual já não é alto e se você não souber economizar, a situação ficará pior ainda, concorda?

Por essa razão, quando receber você jamais deve ter a mentalidade de que “tem bastante dinheiro…”.

Se você tiver um planejamento financeiro, verá que praticamente 80% do seu salário é destinado ao pagamento das despesas mensais, ou seja, não sobra muito. 

Mas, com pequenas mudanças em seu dia-a-dia, é possível economizar bastante, fazendo com que sobre mais dinheiro para você.

Então, a primeira dica que é a mudança de hábitos de consumo, buscando sempre priorizar gastos importantes e deixando de lado as compras por impulso.

Depois, você deve pegar uma parte do seu salário mínimo para investir, não importa o valor, mas sim a data. 

O ideal é já incluir esse valor nas despesas fixas, ou seja, assim que o dinheiro estiver na conta, separe para seus investimentos.

Então, não deixe para depois o dinheiro que você deve separar no dia do pagamento, pois quanto mais tempo esperar, mais difícil será investir, pois é natural gastar se ele estiver acessível.

Mandamento 3: Não seja o(a) rei(rainha) do camarote

Bom, você já pagou todas as contas, já separou um valor para investir, mas e aí, como você gasta o resto do seu salário mínimo?

A maioria dos brasileiros não é bem organizada financeiramente e o dinheiro que sobra vai sendo gasto ao longo do mês sem o mínimo planejamento…

Mas, cuidado, pois por mais que tenha “sobrado” dinheiro, muitas despesas irão surgir no mês, como gastos imprevistos com o carro, por exemplo, as despesas com alimentação, enfim.

Por isso, não se iluda com a falsa sensação de bolso cheio, pois os exageros dessa fase podem fazer você ficar contando as moedas para chegar ao fim do mês.

Então, nada extrapolar na saída do final de semana, nada de ir ao supermercado e lotar o carrinho sem antes pesquisar preços e muito menos ficar comprando online sem precisar. 

Uma boa dica para gastar com moderação é destinar uma porcentagem do dinheiro para cada tipo de despesa que terá. 

Por exemplo, uma parte para a alimentação, outra para o lazer, outra para o transporte e assim por diante. 

Assim, além de gastar de forma mais consciente, também terá mais controle do seu dinheiro, diminuindo as chances de entrar o próximo mês no vermelho.

Portanto, essas foram às dicas do que não fazer com seu salário mínimo quando ele cai na conta e com as práticas certas mencionadas aqui, ficará muito mais fácil manter sua vida financeira nos eixos!

Na dúvida sobre o que fazer com o salário, pense no quanto isso impactará o seu dinheiro ao longo do mês!