Não importa se você trabalha de carteira assinada ou é um Microempreendedor Individual (MEI), conseguir um dinheiro extra no orçamento é sempre bom, concorda? Uma das possibilidades é o saque do FGTS, no qual muitos brasileiros têm direito a receber.

Entretanto, esse é um assunto que costuma gerar muitas dúvidas nas pessoas, principalmente com relação a quem pode sacar o dinheiro retido no fundo e se há restrições quanto ao uso.

Então, para você se esclarecer sobre esse benefício, continue conosco neste guia exclusivo, que te daremos todas as informações necessárias sobre o assunto! Vamos lá?!

O que é o FGTS?

O FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) é um benefício previdenciário de direito dos trabalhadores que possuem carteira assinada no regime CLT.

De modo geral, a empresa empregadora tem a obrigação de depositar mensalmente 8% do salário bruto do trabalhador. Para quem está em contrato de aprendizagem, o fundo é de 2% mensal.

No salário bruto estão inclusas todas as verbas salariais do empregado, como salário mensal, horas extras, adicional noturno e etc.

Assim, os depósitos mensais do FGTS criam uma espécie de poupança, a fim de proteger financeiramente o trabalhador em caso de demissão sem justa causa.

Para que serve o valor do FGTS?

O trabalhador que é demitido sem justa causa pode fazer o saque do FGTS normalmente, junto com a rescisão, sendo essa uma forma de usar o valor acumulado para ter uma renda enquanto busca uma recolocação no mercado de trabalho, mesmo estando recebendo o seguro-desemprego.

Já no caso dos trabalhadores demitidos por justa causa não é tão fácil assim fazer o saque, visto que há algumas regrinhas para o uso do dinheiro.

Nos casos de demissão por justa causa ou o trabalhador pedir demissão, geralmente, o valor do FGTS é utilizado para custear para dar de entrada ou abater parcelas de um financiamento, por exemplo.

Posso consultar se meu empregador está pagando o FGTS?

Sim, é um direito do trabalhador ficar atento para saber se a empresa está pagando em dia o seu FGTS, até mesmo porque em um caso de necessidade, o funcionário precisará fazer uso do dinheiro.

Via regra geral, é possível consultar se seu FGTS está sendo pago através do site ou aplicativo da Caixa Econômica Federal, o banco responsável pela administração e pagamento do benefício.

Quanto rende o FGTS?

A quantia depositada na conta do FGTS do trabalhador fica rendendo juros mensais até o momento do saque. Ou seja, enquanto você não faz o saque do seu FGTS, seu dinheiro literalmente está se multiplicando na conta.

A regra de rentabilidade é bem semelhante ao que acontece na caderneta de poupança, só que neste caso a remuneração é de 3% ao ano mais Taxa Referencial (TR).

Para quem não tem ideia do que é essa tal de TR, saiba que é uma taxa que tem como função corrigir os valores ao longo dos anos.

Quem pode fazer o saque do FGTS?

Essa é uma das maiores dúvidas de quem tem direito ao FGTS, ou seja, os trabalhadores não sabem quando podem ou não sacar o dinheiro em sua conta.

De modo geral, é liberado para poder fazer o saque do FGTS quem foi demitido sem justa causa e ao se aposentar.

Outra situação onde é possível sacar o valor do FGTS é quando o empregador vem a falecer e a empresa empregadora vem a fechar e encerrar o contrato com o trabalhador.

De acordo com a legislação brasileira, também pode fazer o saque do FGTS aqueles trabalhadores que encerraram o contrato temporário.

Ah, outro exemplo de quem pode sacar o FGTS é nos casos de trabalhadores com idade superior a 70 anos, que sofram de alguma doença grave ou cujo dependentes ou cônjuges estejam em estágio terminal.

Como usar o valor do saque do FGTS?

O mais comum no Brasil é a utilização do saldo do FGTS para financiamento de imóveis, visto que os funcionários que tenham mais de três anos sob regime do FGTS podem sacar o valor para dar de entrada no imóvel.

Entretanto, saiba que você pode sacar o seu FGTS para outros fins, ou seja, para quitar dívidas, criar uma reserva de emergência ou até mesmo investir para multiplicar seu dinheiro.

Além disso, hoje em dia muitos bancos e financeiras oferecem empréstimos com base no saque do FGTS.

Por essa flexibilidade na utilização do dinheiro que os brasileiros conseguem ter mais autonomia para usar o valor para organizar a vida financeira ou realizar sonhos.

Portanto, agora você já sabe o que é, como funciona, quem pode sacar o FGTS e quais são as formas de uso para o dinheiro, certo? Então, use com sabedoria!