A taxa Selic é um dos indexadores mais importantes na economia brasileira, sendo utilizada como referência nos investimentos. 

De modo geral, será ela que mandará na rentabilidade (ganhos) do seu investimento…

É comum escutarmos por aí que a taxa Selic caiu ou subiu, não é mesmo? Mas, você sabe o que isso significa?

Bom, a maioria dos investidores brasileiros não faz a mínima ideia do que é isso e como influencia em seu dinheiro, seja na caderneta de poupança ou em investimentos de renda fixa ou variável.

Por isso, se você deseja se tornar um(a) investidor (a), é crucial começar a entender mais sobre a taxa Selic atual

Então, preparamos este post para que você entenda de uma vez por todas o que é taxa Selic, como funciona, como influencia em seus investimentos e muito mais!

Índice de conteúdo:

Afinal, o que é taxa Selic e como funciona?
Porque a taxa Selic sobe e desce?
Como a Selic afeta os seus investimentos?
   Renda Fixa
   Renda Variável

Afinal, o que é taxa Selic e como funciona?

Antes de começar a pensar sobre a taxa Selic mensal 2020, é importante ter claro sobre o que estamos falando, concorda?

Então, a taxa Selic o que é? Bom, estamos falando do Sistema Especial de Liquidação e Custódia.

Assim, a taxa Selic é a taxa básica de juros da economia brasileira, definida pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil.

De modo geral, ela é um instrumento de política monetária, que permite controlar o PIB e a inflação e o nível de investimento do país.

Por isso, tem influência direta no crédito, no consumo e na inflação, ou seja, é partir dela que se determinam remunerações, rentabilidades e juros.

Mas, então, como funciona a taxa Selic copom? Na prática, será ela que ditará quanto você irá:

  • Pagar de juros no financiamento do seu carro ou casa;
  • Ganhar de juros nos seus investimentos em Renda Fixa;
  •  Dentre muitas outras coisas.

Dessa forma, se você paga caro pelo dinheiro que pegou emprestado, provavelmente a SELIC está alta. 

Ao passo que se você paga barato por esse mesmo empréstimo, então a SELIC deve estar baixa.

Mas, porque isso acontece? Qual o motivo para a taxa Selic valor subir ou cair? Vamos entender mais sobre isso a seguir!

Porque a taxa Selic sobe e desce?

Como a Selic representa a média dos juros praticados em opções entre bancos lastreadas por títulos públicos, seus valores acabam sofrendo ação direta diariamente. 

Isso acontece devido a influencia do Banco Central (BC), que a cada 45 dias os membros do Copom se reúnem para definir o comportamento do índice no país.

Assim, com base na atividade econômica brasileira atual, é decidido se a taxa Selic deve aumentar ou diminuir.

Se a economia está parada e a inflação baixa, o governo reduz-se a Selic, com a intenção de movimentar a economia e incentivar o consumo, já que se barateia o crédito.

Outra possibilidade nesse sentido é quando a inflação está alta e começa a incomodar, no qual o governo diminui a Selic, para que a economia esfrie e cesse o aumento dos preços. 

Já com relação a suba da Selic, essa, normalmente, ocorre quando o mercado financeiro está aquecido demais, fazendo com que a inflação dispare.

Assim, o governo sobe a taxa Selic para segurar o consumo e os preços. 

Quando isso acontece, as empresas vendem menos e consequentemente há uma diminuição nos postos de trabalho, já que muitas acabam demitindo seus funcionários.

Mas, como isso funciona na prática? Como o governo faz esse crescimento ou diminuição?

Primeiramente você deve entender que estamos falando de operações interbancárias. 

Isso significa que um banco empresta dinheiro a outro (a partir da venda de títulos públicos), para que esse não feche o dia no saldo negativo. 

Esse empréstimo é devolvido no dia seguinte (através da revenda dos títulos), acrescido de uma taxa de juros.

Dessa forma, se o BC deseja que taxa Selic suba, ele vende títulos públicos para os bancos, fazendo com que o preço de compra fique mais baixo.

Assim, para valer a pena para o banco que pegou emprestado (pois seus títulos estão parados, rendendo), o banco que emprestou tem que pagar taxas de juros mais altas para ter uma reserva financeira suficiente. 

Nesses casos, a taxa Selic é pressionada a subir.

Contudo, se o BC deseja baixar a Selic, esse comprará títulos públicos dos bancos, fazendo com que o valor de compra aumente. 

Assim, passa a não ser vantajoso para o banco que pegou dinheiro emprestado deixar seus títulos parados, pois está rendendo muito pouco. 

Em consequência, o banco que emprestou trabalha com taxas de juros mais “camaradas”, para que consiga fechar seu caixa positivo no final do dia. 

Nessas situações, a taxa Selic é pressionada a cair. 

E isso acaba influenciando nos investimentos públicos, principalmente na poupança e no Tesouro Direto, uma vez que seus rendimentos estão atrelados à taxa Selic.

Mas, não se engane acreditando que os outros tipos de investimentos não são afetados…

Os títulos privados, tais como CDB, LCI e LCA, como são emitidos por bancos e sua rentabilidade é atrelada ao CDI, também são influenciados pela Selic.

Vamos descobrir então como a Selic afeta seus investimentos?! 

Como a Selic afeta os seus investimentos?

As variações na compra e venda de títulos públicos entre os bancos impacta diretamente nas aplicações feitos pelos brasileiros. 

Então, se você é investidor e quer entender mais sobre isso, confira cada caso a seguir!

Renda Fixa

Os investimentos de renda fixa são os mais afetados pelas variações da taxa Selic copom.

Isso porque é justamente essa taxa de juros que é utilizada como referência para remunerar tais investimentos. 

No caso dos títulos públicos é a própria Selic utilizada, já para os títulos privados, o CDI é usado como índice. 

Assim, normalmente, quanto mais elevada a taxa Selic, maiores serão os juros pagos pelos investidores.

Mas, muito cuidado para não confundir taxa alta com maiores rendimentos, visto que você deve analisar os juros reais. 

Os juros reais, ou seja, o seu verdadeiro rendimento, é a diferença entre a taxa de juros paga no investimento e a inflação do período, ambas regidas pela Selic.

Isso significa que de nada adianta ter um maior juros em sua aplicação se a inflação também está altíssima. 

Em contraponto, quando você escutar que a taxa Selic caiu, prepare-se, pois o seu investimento de renda fixa tenderá a pagar menos. 

Por isso, se você ainda não investiu seu dinheiro, é o momento de prestar atenção. 

Nos investimentos de renda fixa com taxas pré-fixadas como acompanham a taxa Selic, é possível fazer uma previsão para os próximos meses.

Vamos a um exemplo: Supondo que a taxa Selic anual está em 6%, devido a uma recessão na economia brasileira, é de se esperar que ao longo dos meses essa caia.

Assim, é bem provável que um investimento em um CDB pré-fixado pague menos que 6% ao ano, visto que esse já está prevendo a baixa na taxa de juros. 

Renda Variável

No caso dos investimentos de renda variável (aplicações em fundos imobiliários e ações, por exemplo), a relação com a Selic não é direta. 

Por esse motivo, esse tipo de aplicação não é tão afetada com a suba ou declínio dessa taxa. 

Contudo, como a taxa Selic atual acaba por afetar toda a economia de alguma forma, há consequências indiretas nesses investimentos. 

Nesses casos, há uma influência sobre a demanda de produtos, lucro de companhias, valor de aluguel, entre outros que podem beneficiar ou não a performance o mercado de renda variável.

Assim, uma queda na Selic tende a aquecer o mercado e assim, esperam-se melhores desempenhos de empresas e consequentemente uma maior valorização de seus papéis. 

Outro ponto é que com uma menor taxa Selic, como os investimentos de renda fixa passam a pagar menos, muitas pessoas começam a aplicar seu dinheiro em investimentos de renda variável.

Um exemplo é o aumento nas aplicações na bolsa de valores na tentativa de obter maiores rendimentos. 

Com mais interessados investido, aumenta a demanda e consequentemente o preço das ações tende a aumentar, o que é bem lucrativo.

O mesmo vale para o investimento em fundos imobiliários, pois com uma maior atividade econômica, fica mais fácil pagar os aluguéis.

Dessa maneira, maiores são as oportunidades para quem investe nesse tipo de fundo, visto que a inadimplência cai e diminui-se o número de imóveis vazios.

Porém, com uma alta na taxa Selic, a tendência é levar os investidores para os investimentos de renda fixa, já que as ações e fundos imobiliários desvalorizam.

Portanto, agora você já sabe o que é taxa Selic e como essa funciona, certo?

Quando essa cai, as aplicações de renda fixa perdem parte de seus rendimentos, ao passo que quando sobe, a renda variável se torna mais lucrativa.

Então, antes de investir seu dinheiro, avalie a taxa Selic atual, pois de uma maneira ou outra ela influenciará em seus rendimentos!