Milhões de brasileiros estão endividados, fazendo com que seja necessário recorrer a um empréstimo para pagar dívidas. Mas, antes de criar mais uma dívida em seu orçamento, é fundamental saber quais são os tipos de empréstimo para você.

Por mais que pegar dinheiro emprestado seja uma boa solução quando você precisa lidar com alguma emergência financeira ou realizar um sonho de consumo, como comprar um imóvel, viajar ou reformar a casa, ainda assim é necessário ter cautela.

Isso porque é muito importante saber escolher o empréstimo mais adequado para o seu bolso, para que a “solução” não se torne um verdadeiro pesadelo em sua vida financeira

Mas, o que avaliar? Qual o melhor tipo de empréstimo? Bom, basicamente precisamos avaliar quatro fatores fundamentais:

  • Tipo de empréstimo contratado 
  • Taxa de juros do empréstimo
  • Prazo para o pagamento
  • Instituição que está oferecendo o crédito

Todos esses fatores devem ser favoráveis para sua carteira, pois caso contrário estará criando uma dívida maior sem necessidade. 

Então, para que você saiba escolher a melhor opção, isto é, o empréstimo com juros baixos e com parcelas que cabem no seu bolso, o Portal Finança preparou este guia completo sobre o assunto!

Conheça um pouco mais a seguir quais são os tipos de empréstimo, como eles funcionam e qual é o mais indicado para cada necessidade financeira! Vamos lá?!

Tipos de empréstimo mais comuns no Brasil

Empréstimo consignado

O consignado é o empréstimo com juros mais baixos do mercado e a principal razão para isso é que o cliente dá uma garantia de pagamento. Isso porque todo o mês as parcelas do empréstimo são descontadas automaticamente da folha de pagamento ou do benefício da previdência social (INSS) de quem contratou.

Assim, como o banco ou a instituição financeira tem essa garantia, consegue-se baixar as taxas de juros, fazendo com que seja uma opção de crédito mais barata

CONHECER CONSIGNADO OLÉ

No entanto, existem algumas regras para conseguir um empréstimo consignado:

  • O pagamento mensal das parcelas do empréstimo consignado com juros mais baixos não deve ultrapassar 30% da renda do contratante
  • O desconto em folha deve ser autorizado no momento da contratação do crédito
  • Só pode contratar um empréstimo consignado quem é funcionário público, beneficiários do INSS (como aposentados e pensionistas) ou funcionários registrados na CLT (trabalhador formal)

Se você se enquadra nesses pré-requisitos, saiba que o consignado é atualmente a opção mais barata no mercado. 

CONHECER CONSIGNADO BMG

Mas, antes de pegar esse tipo de empréstimo, é necessário:

  • Antes de pensar em como fazer um empréstimo consignado, faça as contas dessa nova dívida em seu orçamento, para ter certeza que poderá pagar em dia as parcelas assumidas, justamente porque é um valor descontado da sua conta todos os meses, não tem como não pagar 
  • Ficar atento à taxa de juros do empréstimo consignado e cobranças adicionais, como o CET (Custo Efetivo Total), que são todas as outras tarifas e impostos que você precisará pagar além dos juros mensais
  • Caso deseje saber como pagar empréstimo mais rápido, se a instituição oferece a possibilidade de antecipar o pagamento das parcelas e se dá desconto por isso.

Empréstimo pessoal

Esse é talvez um dos tipos de empréstimo mais comuns no Brasil, pois diferente do consignado, não é restrito a um determinado grupo de pessoas.

Basicamente, qualquer pessoa pode pedir um empréstimo pessoal, até mesmo quem está negativado ou sem emprego fixo.

Contudo, a grande desvantagem é que é difícil saber onde conseguir empréstimo pessoal com juros baixos, pois, normalmente, as taxas cobradas são mais altas.

CONHECER EMPRÉSTIMO LOSANGO

Na prática, a contratação do empréstimo pessoal funciona da seguinte maneira: O cliente faz uma simulação de empréstimo de acordo com o valor que precisa junto a um banco ou instituição financeira. 

Após preencher a solicitação, a instituição irá fazer uma análise de crédito, para ver se é possível liberar o valor, quais serão os juros cobrados e o prazo de pagamento.

Para essa análise, geralmente, é solicitado os documentos abaixo:

  • Dados pessoais (número do CPF e RG, por exemplo)
  • Comprovante de renda (contracheque do salário mensal, declaração do imposto de renda, entre outros meios de comprovar seus rendimentos)

Caso possua um limite de crédito pré-aprovado na instituição, como no caso de ser cliente de um banco, o processo é mais fácil e rápido.

Nesses casos, não é preciso fazer toda essa parte de simulação e análise, visto que a instituição já liberou um determinado valor para você.

O empréstimo pessoal é aconselhado para quem não tem muita alternativa e precisa urgentemente de dinheiro extra.

CONHECER EMPRÉSTIMO SIMPLIC

Na maioria dos casos, o crédito pessoal é um empréstimo para pagar dívidas ou um empréstimo para limpar o nome.

Isso porque é uma forma de trocar uma dívida mais cara por uma mais barata

Embora esse tipo de empréstimo tenha uma taxa de juros mais elevada que o consignado, ainda assim, é mais barato para o seu bolso do que ficar pagando o crédito rotativo ou o cheque especial.

Empréstimo com portabilidade de salário

Ao contrário do que muitos pensam os pagamentos do empréstimo com portabilidade não são descontados diretamente do salário do contratante.

Se formos fazer uma comparação, podemos dizer que esse é um dos tipos de empréstimo que mais se assemelha a linha de crédito pessoal.

Ele é oferecido para trabalhadores do setor público e privado que tenham conta-salário no banco que decidirem fazer o empréstimo, visto que as parcelas são pagas por meio dessa conta

Mas, e quanto aos juros? Bom, normalmente, o empréstimo com portabilidade de salário fica no meio entre consignado e pessoal quando falamos em taxas.

Trata-se de uma modalidade de crédito que não é tão barata quando o empréstimo consignado e nem tão cara quanto o pessoal.

Isso porque quando o cliente decide fazer a portabilidade de salário, o novo banco (se tiver essa opção) oferece juros menores para contratar um empréstimo.

Para quem não sabe o que é essa portabilidade, trata-se de enviar seu salário conta escolhida pelo empregador para a conta-salário no banco escolhido.

Um bom exemplo de banco que já oferece essa alternativa para seus clientes é o Nubank.

CONHECER EMPRÉSTIMO NUBANK

Então, resumidamente, se você tem essa opção de empréstimo a sua disposição, talvez seja mais vantajoso do que um empréstimo pessoal.

Empréstimo com garantia

Essa é outra ótima indicação de tipos de empréstimo amigos do nosso bolso, mas é preciso cuidado redobrado.

Basicamente, estamos falando de um crédito onde você deixa um bem seu como garantia de pagamento do empréstimo contratado, como um imóvel ou veículo.

No entanto, é preciso pensar muito bem antes de contratar esse tipo de crédito, pois é arriscado para suas finanças.

Diferente de um empréstimo pessoal sem garantia, essa modalidade usa um bem seu como meio de pagamento.

Com isso, caso você não consiga pagar as parcelas, a instituição pode entrar com uma ação para tirar o imóvel ou veículo de sua propriedade, para quitar o saldo devedor

Inclusive, é importante mencionar duas boas vantagens do empréstimo pessoal com garantia:

  • A linha de crédito oferecida é bem maior, que varia conforme o valor do bem em garantia
  • As taxas de juros são menores do que um empréstimo pessoal comum

CONHECER EMPRÉSTIMO SIM

Mas, você deve levar em conta os seguintes pontos:

  • Avalie se vale a pena as taxas de juros, as condições e o CET cobrados, sempre comparando com um empréstimo pessoal comum
  • Entenda as consequências financeiras caso venha a ficar inadimplente, pois pode perder o bem dado como garantia caso não consiga pagar 

Por isso, esse crédito não é indicado para qualquer situação, como um empréstimo para desempregado e negativado, por exemplo.

Para solicitar esse tipo de empréstimo é fundamental estar com as finanças sob controle, afinal, sem renda ou com o nome sujo, as chances de não conseguir pagar são altas, concorda?

Além disso, ele deve ser solicitado com um objetivo diferente. Não se trata de um empréstimo para pagar dívidas

O mais indicado é que use o empréstimo com garantia para investir, como no caso de ter crédito para abrir o próprio negócio, como abrir um MEI, por exemplo.

Cheque especial

Sim, o cheque especial é um dos tipos de empréstimo oferecidos no Brasil, embora muitas pessoas que o utilizam não saibam disso…

De modo geral, esse é um crédito que funciona como um limite pré-aprovado, para que quando o cliente precisar tenha rapidamente mais dinheiro na conta.

Na prática, quando a sua conta bancária fica zerada, você pede emprestado o valor oferecido pelo banco para o cheque especial.

Até que reponha o valor na conta, o seu saldo fica negativo. É justamente esse valor que é cobrado com juros.

Há muitos problemas em entrar no cheque especial, como:

  • Tem uma das taxas de juros mais caras do mercado, perdendo apenas para os juros do rotativo do cartão de crédito 
  • Quanto mais você demora a repor o valor na conta, maiores são as taxas cobradas
  • Se o valor pego emprestado for alto, maior será o saldo negativo e consequentemente mais elevados os juros cobrados

Então, quando vale a pena solicitar crédito no cheque especial?

Bom, a resposta podia ser nunca, pois realmente é um dos tipos de empréstimos mais caros e desvantajosos para a sua vida financeira. 

Só para ter uma ideia, os juros do cheque especial ficam em torno de 14% ao mês, dependendo do banco. Já um empréstimo pessoal tem média de 8% de juros mensais.

Você paga quase o dobro do que se solicitar um empréstimo pessoal sem garantia. Por isso, a dica é recorrer a esse dinheiro extra somente quando você realmente não tiver mais nenhuma outra opção.

Até mesmo porque, a tendência é que uma vez no cheque especial, sempre no cheque especial…

O motivo é simples, se você pediu dinheiro com juros altos, terá que repor até o fim do mês, ou seja, é menos um valor fixo na sua conta quando o novo mês começar. Basicamente, estará “correndo atrás” da máquina.

Então, qual desses tipos de empréstimo escolher?

Quando pensamos em qual o melhor tipo de empréstimo, a dica mais importante é avaliar o seu objetivo.

Para o que você precisa? Como irá gastar esse dinheiro emprestado? Será um valor alto ou baixo? É para pagar contas atrasadas ou para melhorar sua vida financeira?

Além disso, antes de decidir entre um desses tipos de empréstimo, você deve também pensar sobre o tempo que levará para pagar as parcelas e como mais esse gasto entrará no seu orçamento mensal.

O ideal é que só depois de avaliar sua situação financeira, comece a pensar sobre como fazer um empréstimo.

Para escolher, dê prioridade para a modalidade de crédito que:

  • Oferece a você os menores juros e taxas embutidas, como o CET
  • Tem o limite de crédito que você precisa para resolver seu problema financeiro e não porque é a única opção de empréstimo disponível
  • Der a você as melhores condições de pagamento, bom prazo para pagar e com parcelas que não fiquem pesadas em seu orçamento

Conclusão

Portanto, chegamos ao fim do nosso guia sobre os tipos de empréstimos no mercado brasileiro

Esperamos que com essas informações agora você consiga escolher a linha de crédito mais vantajosa para suas finanças

A ideia é sempre solicitar um empréstimo para melhorar a sua vida financeira, como pagar dívidas atrasadas, pôr as contas em dia, ter dinheiro para abrir o próprio negócio, enfim.

Jamais utilize um empréstimo apenas para “tapar buraco” em seu orçamento, como no caso de pedir dinheiro emprestado só porque gastou mais do que podia naquele mês.

Os empréstimos são ótimas opções para resolver momentaneamente nossos problemas financeiros e não deixar agravar a situação. Mas, quando pedimos empréstimo sem objetivo e planejamento financeiro, o resultado é devastador e pode nos deixar pior do que antes!