A área do turismo foi uma das mais afetadas com a crise financeira causada pela pandemia no ano passado, mas o setor está se recuperando e inclusive, acredita-se que o turismo pós-pandemia irá voltar com tudo agora em 2021, após mais de cinco meses de estagnação. 

Contudo, seja uma viagem a trabalho ou a lazer, o turismo ainda está sobre forte impacto econômico do dólar. Por mais que as pessoas estejam ansiosas para viajar, é preciso planejamento financeiro e organização, para que o destino turístico não pese tanto no bolso do brasileiro.

E, nesse cenário do valor do dólar em alta e as inseguranças ainda recorrentes da pandemia, o setor do turismo está começando a se movimentar para tentar oferecer alternativas a quem deseja viajar.

Algumas companhias aéreas estão ofertando boas promoções, hotéis que estão com descontos nas hospedagens, destinos que oferecem até mesmo um complemento de seguro de viagem, enfim. 

Além disso, outro ponto importantíssimo sobre o turismo pós-pandemia que você deve ficar atento é quanto à compra de pacotes de viagens, passagens e a reserva de hotéis. A Lei 14.046/20, em função da pandemia, garante que o consumidor possa remarcar (até 3 vezes) ou cancelar esses serviços sem precisar pagar nenhuma taxa por isso e, no caso de reembolso, o crédito pode ser utilizado até um ano após a data da compra.

Mas, mesmo com todas essas oportunidades e incentivos para viajar, ainda assim será necessário saber como economizar em viagens este ano, uma vez que os preços estarão lá em cima, seja com transporte, alimentação, hospedagem e etc.

Por isso, no tema de hoje daremos dicas para economizar em viagens, para que assim, além de poder viajar com segurança, você também possa aproveitar sem extrapolar o orçamento. Vamos lá?!

Turismo pós-pandemia exige planejamento

Um bom planejamento financeiro para viajar pode fazer toda a diferença em suas finanças, especialmente agora que tudo está mais caro. Entretanto, esse planejamento para viagem deve ser real e efetivo, isto é, não adianta você querer começar a economizar um mês antes da programação escolhida.

Via regra geral, quanto maior o prazo de planejamento, mais economia, sendo o ideal começar 12 meses antes da data prevista para a viagem.

Isso porque, além de poupar mais (sobrando assim mais dinheiro em seu orçamento mensal), você também terá mais tempo para acompanhar as promoções.

Poder ser que de um mês para o outro o custo da passagem caia pela metade do preço, mas para aproveitar esse descontão, é preciso já ter dinheiro sobrando, certo?!

A dica é fazer diariamente uma pesquisa de preços nos sites de companhias aéreas e hotelaria, já que os preços variam conforme o valor do dólar.

O senso geral indica que finais de semana e à noite os preços costumam cair consideravelmente, especialmente nos bilhetes aéreos.

Nesse sentido, uma planilha para planejamento de viagem pode ser bem útil, onde você pode ir anotando o que tem guardado de dinheiro e as variações diárias dos preços de pacotes, passagens e hotéis, para mapear a melhor opção de compra.

Mas, além de pensar nos gastos em uma viagem, é necessário também se organizar com relação ao roteiro.

Por exemplo, se é uma viagem em família, se os filhos vão junto, se eles são pequenos, se o roteiro escolhido agrada a todos, o que levar, quanto tempo irão ficar longe de casa e qual o impacto disso, enfim.

Tudo isso deve estar incluso em seu planejamento para viagem, pois com certeza fará toda a diferença no resultado final, seja ele financeiro ou pessoal.

Pense em viajar de carro ao invés de avião

Outra forma de economizar bastante no turismo pós-pandemia é trocando a passagem aérea por outro meio de transporte de via terrestre.

Hoje em dia, mesmo com o preço da gasolina em alta, ainda assim pode ser mais barato viajar de carro.

Essa é inclusive uma das dicas para economizar em viagens nacionais, já que os destinos são mais próximos, geralmente em estados vizinhos.

Mas, claro que para valer a pena, o veículo precisa ser próprio e estar em boas condições de uso, com a manutenção em dia. 

Esse cuidado é fundamental, pois muitas pessoas insistem em viajar em verificar as condições do carro antes e acabam tendo problemas na viagem e o que deveria ser um momento de descanso e lazer, acaba se tornando um pesadelo.

Além disso, faça as contas para ver se o preço do combustível irá compensar, ou seja, se sairá realmente mais barato ir de carro ou vale mais a pena comprar a passagem direta.

Coloque também em seus cálculos os custos com pedágio (viu porque é importante saber como planejar uma viagem financeiramente?!).

Dependendo da rota escolhida, pode-se ter mais de um pedágio no caminho e em muitos casos, com preços altos, aumentando assim o custo da viagem.

Então, mais uma vez recorra às planilhas, pois esse é o melhor meio para analisar os custos envolvidos, sabendo exatamente quanto custa viajar.

Repense a ideia dos pacotes de viagem

É óbvio que todo mundo prefere viajar sem ter que se preocupar com nada a não ser fazer as malas, não é mesmo?

Por isso, muitos brasileiros recorrem aos pacotes de viagem fechados e em muitos casos esses realmente oferecem ótimo custo-benefício.

Mas, em no atual momento de turismo pós-pandemia, pode ser preciso abrir mão de algumas “regalias” para poder economizar e conseguir aproveitar a viagem.

Atualmente, comprar cada item separadamente está oferecendo mais vantagens ao bolso dos brasileiros, até mesmo no caso dos pacotes que estão com preços promocionais. 

Mas, claro que isso vai variar também de acordo com o seu “garimpo”, pois pesquisando bem, você pode encontrar pacotes de viagem super em conta.

Além disso, os pacotes prontos são menos flexíveis com relação ao planejamento para a viagem, ou seja, você vai na companhia aérea “x”, se hospedará no hotel “y” e terá “z” programação.

Já quando você compra tudo separado, além da economia, você pode personalizar a viagem como quiser e de acordo com seus gostos.

Atenção na hora da compra do seguro de viagem internacional

Já vimos que o governo federal estipulou uma lei para remarcação e cancelamento de pacotes, passagens e reserva de hotéis, certo?

Porém, uma das dicas de ouro de como economizar em uma viagem internacional é prestando atenção na compra do seguro.

Especialmente nos casos de viagens internacionais, houve uma mudança no que diz respeito ao cancelamento da viagem.

Para evitar prejuízos, você deve comprar o seguro viagem, no máximo, sete dias após a compra da passagem aérea.

Caso o contrário, você não será ressarcido se precisar cancelar o pacote, a passagem ou a hospedagem.

Não compre a moeda estrangeiro na última hora

Para quem está programando uma viagem para fora do Brasil, como um planejamento de viagem para Orlando, por exemplo, é indispensável não deixar para comprar em cima da hora a moeda local.

Para economizar em viagens, é preciso comprar a moeda estrangeira com antecedência, já que o câmbio sofre influência direta do dólar.

Assim, da mesma forma que você ficou monitorando o sobe e desce do valor das passagens e estadias em hotéis, cuide o preço da moeda estrangeira para onde vai.

Além disso, outra dica para economizar nesse sentido é ir comprando aos poucos, pois assim você vai diluindo as oscilações no prazo total do seu planejamento.

Essa estratégia é perfeita para quem ainda não conseguiu juntar um bom dinheiro para viajar e mesmo assim prefere não deixar tudo para última hora. 

Ou seja, em um mês que o dólar estiver mais baixo, junte suas economias e compre um pouco mais da moeda local aceita no destino da viagem.

Então, gostou das dicas de como reduzir os custos no turismo pós-pandemia? Esperamos ter lhe ajudado a se programar melhor para aproveitar mais, gastando menos!

As dicas para economizar em viagens nacionais e internacionais mencionadas aqui garantem uma redução nos custos de até 30%, o que pode fazer toda a diferença em seu orçamento familiar, concorda?

Por isso, comece o quanto antes a se programar, fazendo pequenas economias no dia-a-dia (veja aqui como) e criando o hábito de juntar dinheiro!